terça-feira, 29 de junho de 2010

Fauna



O costão rochoso possui uma flora muito diversificada, pois como contém três zonas, abriga três tipos de flora. Por possuir uma grande diversidade de espécies, faz com que, nesse ambiente, ocorram intensas interações entre os organismos que ali residem, devido à limitação do espaço.
No supralitoral vivem animais que se locomovem em terra firme, apenas recebendo respingos de água; esses animais são pequenos animais como a Ligia (baratinha da praia) e a Litorina.
Entre o supralitoral e o mesolitoral encontram-se algas unicelulares filamentosas, seguidas de uma faixa ocupada por animais da espécie Chtamalus sp., um tipo de craca de pequeno porte. Perto do mesolitoral há outros tipos de cracas como a craca, Tetraclita stalactifera.
Já no mesolitoral há animais bivalves, com duas conchas que se fecham e também, algas. Quando começa a ocorrer a mudança do mesolitoral para o infralitoral pode-se notar que aí começa a maior biodiversidade, como anêmonas, esponjas, ouriços e as estrelas-do-mar. Começam a surgir microhabitats, unindo mesmas espécies em um só lugar devido a organismos que atraem quimicamente outros de sua mesma espécie ou gênero, formando grandes agregados.
O infralitoral é o que possui a maior diversidade; quanto mais profundo, maior diversidade de animais se encontra, como diversas comunidades de invertebrados, tais como poliquetas, crustáceos decápodes, moluscos gastrópodes e bivalves, raias, enguias, ratões, e muitas espécies de peixes.
Houve a introdução de espécies exóticas, que estão ameaçando a diversidade marinha, pois à medida em vão se espalhando, fazem com que ocorra o desaparecimento de espécies nativas, pela ocupação de seus nichos.

Postado por Gabriela.
Obs: Essa foto não foi tirada pelo grupo.
Bibliografia:
http://www.distritosdeportugal.com/site_zoo_domestico/ficheiros/moreia.jpg
Acessado pela última vez dia 29/06/10 às 12:31

Nenhum comentário:

Postar um comentário